Você sabe qual a relação foto x vídeo tem que ter? Não, então acompanhe.

O Vídeo

Um dos principais trabalhos de um evento é sem dúvida, a parte de foto e vídeo. Bem pelo menos são os 2 únicos que não acabam o serviço quando o evento acaba.

O vídeo bem feito faz com que todo o carinho, toda a emoção, toda a alegria da festa sejam eternizados. A recordação será eterna.

Quando se usa equipamento de primeira linha, a captação de imagens é sensacional e isso traz credibilidade ao que o espectador está vendo, isto faz a pessoa quase que entrar na tela da TV para participar da festa.

Em contra partida, a filmagem mau feita é algo simplesmente repugnante, dá vontade de chorar, mas não é de alegria.

clipstudio-noivos

A Foto

Hoje em dia, os fotógrafos de casamento acham que o simples fato de fornecer fotos as profissionais de outras áreas já serve de publicidade.

Eles não sabem e não se importam em fazer um marketing na fotografia. Todos e são todos mesmos, estão parados no tempo, não se empenharam em tentar se atualizar, se modernizar.

As fotos de eventos também mudaram muito, hoje quem tem uma câmera de primeira linha, também precisa de uma lente de ponta e aí, o negócio começa a ficar caro.

Vejo muitos profissionais do meio fazendo contratos com seus clientes na palavra. Muitos ainda acham que tempo do “fio de bigode”, aqueles contratos de boca, ainda é o que se faz no mercado de eventos sociais.

Puro e grande engano, a filmagem tem que ter um contrato, assim como o contrato de fotografia é importantíssimo.

clipstudio-contrato

Relação foto x vídeo

Sempre fui muito contra este papo de que quem faz foto tem que fazer vídeo, de quem faz vídeo tem que fazer foto. Igual ao mantra que muitos lançam no mercado, dizendo que o cliente tem que fazer tudo com uma só empresa, senão um atrapalha o outro.

Besteira, se a foto atrapalhar o vídeo ou vice e versa, quem sai prejudicado não é a foto e nem o vídeo, o maior prejudicado é o cliente.

É inimaginável que um profissional vá atrapalhar o outro só por atrapalhar, é uma propaganda invertida dele mesmo, é “queimar o filme” como se diz no jargão jornalístico.

O bom convívio entre os profissionais é fundamental para o sucesso do evento e da carreira de todos.

Estude seu cliente

Antes de se preocupar em querer abraçar o mundo, de querer ser o melhor da área, de ser o imbatível, coisa que nunca ninguém será, tente estudar seu cliente, veja quais são as dores do seu cliente, quais as necessidades dele, antes de tentar vender simplesmente seu serviço.

Fazendo isso, você irá começar a entender o mercado, começará a entender o que seu cliente.

clipstudio-casal-praia

E aí, aí é só trabalhar seu tipo de serviço e cumprir todas as promessas feitas a seu cliente, que você, com certeza, terá sucesso na sua jornada.

Gostaram? Então vamos colocar em prática isso e tudo mais que possa ajudar nossos clientes.

O início do Vídeo de Casamento

Lembro do ano de 1997, quando estávamos iniciando neste mercado de vídeos de casamento. Era a época do VHS, que tinha uma resolução de imagem muito, mas muito ruim mesmo.

clipstudio-minoltavideo

A câmera de gravação tinha um gravador que, neste começo, tínhamos que carregar a tira-colo. Pesava uns 4, 5 kilos e era muito chato de transportar.

Neste mesmo ano, foram lançadas as camcorders, que é a junção das palavras camera + recorder (em inglês). O que isso queria dizer?

clipstudio-vhs

Isso queria dizer que as câmeras agora viriam com um gravador acoplado nelas, dispensando assim aqueles verdadeiros trambolhos que carregávamos no ombro.

Nossa, lembro que esta novidade foi algo realmente que mexeu com o mercado aqui no Brasil e no mundo. Mas a qualidade ainda muito ruim.

O Início da Revolução

E vieram o S-VHS e seu concorrente Betamax da Sony, tínhamos agora fantásticas 400 linhas de resolução, uau. Tinha até produtora fazendo comerciais para a Rede Globo e institucionais no formato S-VHS, já que o Betamax não vingou.

Realmente, para a época, a qualidade de imagem havia dado um salto enorme, porém um problema começou a aparecer, os seguidos lançamentos de câmeras, o mercado começava a ficar louco, cada 2, 3 meses tinha uma câmera nova e lá ia dinheiro.

clipstudio-mini-dvCom a chegada do mini-dv, o S-VHS começou a ter sua vida acabando, a qualidade mais uma vez tinha dado um salto em direção que parecia e se confirmou, sem volta.

 

Esta foi a época da explosão de serviços da Clip Studio, fomos pioneiros na aquisição destas câmeras com este novo formato e realmente o mercado nos recebeu muito bem, acertamos na estratégia.

Este formato durou muitos anos até ser substituído pela dv-cam, depois pelo HD e hoje pelas câmeras Full HD.

 

O 4K vale a pena?

Hoje em dia já conseguimos chegar ao absurdo da qualidade 4K, que chega a ser maior que a própria TV Full HD pode oferecer.

E aí vem a pergunta, será que vale a pena investir no 4K?

Para a área de eventos sociais acho muito cedo investir em troca de câmeras para este novo sistema, não que ele não valha a pena, vale e muito, mas o dinheiro gasto ainda é de longo retorno e o mundo está em crise.

clipstudio-4k

Claro que o sistema de captação de imagens faz uma diferença grande, mesmo quando sua TV não é capaz de alcançar tudo o que ele pode oferecer, mas hoje as TVs 4K começaram a ser realidades, grandes empresas estão investindo muito nelas, com a Samsung e a LG.

Agora será que o seu cliente está disposto a pagar o custo para ter uma filmagem em 4K? Lembre-se que os serviços de captação de imagens, lê-se foto e vídeo, são pouco remunerados nos eventos na sua grande maioria. Então cabe esta reflexão.

Seu cliente quer pagar, você tem o capital para investir nesta nova tecnologia, então não perca tempo, invista agora mesmo e faça um marketing agressivo neste diferencial que você está propondo.

Vale a pena sim. A qualidade é surpreendente.

Bons trabalhos.