Cinegrafista Atualizado

Lembro bem de tudo como acontecia nos anos 90. O cinegrafista era chamado de “filmador” nos eventos e tinha que saber de câmera, técnicas de filmagem, saber como funcionava o gravador e a câmera e ainda ter noção, quer dizer, tinha que ter domínio na arte da edição.

Era a época da chamada edição linear, feita com fitas, gravadores e mesas de efeitos e de áudio.

cameraman

A Mudança

Naquela época, você filmava já pensando na edição, o cinegrafista era o editor, ele sabia o que precisava e o que era desnecessário. Não existia as facilidades de hoje.

Quando começou a haver a transição do linear para o não linear, ou seja, a entrada das edições digitais, tudo começou a ficar mais fácil.

Uma máquina para edição de fita Betacam que fazia slow-motion, a conhecida câmera-lenta, custava algumas dezenas de milhares de dólares. Era algo que muitos, mas muitos mesmo não tinham.

As ilhas de edição montadas em casa, era composta por dois vídeos VHS e a mesa Sansui e depois pelo computador AMIGA. Mas os cortes eram feitos na mão mesmo, sincronizava-se 2 câmeras pelo piscar de um flash ou pelo áudio, que era como eu gostava de fazer.

O cinegrafista tinha que saber tudo isso e nas horas vagas ser vendedor, para fechar os contratos e captar clientes.

Hoje o mundo se modernizou de tal maneira, que quem trabalha na área, acabou se adaptando de outras maneiras.

Hoje em dia quem trabalha com isso, tem que ter um curso de internet no currículo, não basta apenas ser bom em vídeo, tem que ser bom no meio digital também.

cinegrafista

Cursos de Aperfeiçoamento

Quem não domina a internet nos dias atuais, está morto neste mercado. Saber conquistar um cliente, saber fazer um site de primeira linha, saber usar as mídias sociais é o mínimo que deve se ter de conhecimento na atualidade.

Além dos cursos de empreendedorismo propostos pelo SEBRAE, cursos de marketing digital são obrigatórios se quiser manter seu negócio vivo, funcionando sem dar prejuízo.

Não pense que ficar sentado em casa, vendo a Sessão da Tarde e esperar o telefone tocar é suficiente para se manter, você está super errado.

Nos dias de hoje, o cliente procura na internet o que deseja, ele quer ver tudo lá, sem precisar sair de casa, sem precisar ter que enfrentar trânsito horríveis pela cidade para conhecer um trabalho.

Tenha um bom site, com um template de primeira linha, como os vendidos pela Envato, montados em estruturas de WordPress, com plugins de primeira linha, que constroem todas as páginas de captura que você precisa, como o Profit Builder e tenha um servidor ou uma firma de hospedagem de primeira linha.

Então, se pensa em entrar neste mercado, ou se já faz parte dele, atualiza-se, faça cursos de captação, de conhecimento e saiba não só administrar seu negócio, mas saiba como ele deve e tem que funcionar na essência.

Ficar parado, com certeza, só irá te tirar do mercado, ou na melhor das hipóteses, te transformar num “mais um”.